Ponte Sobre Rio Corrente, na Rodovia BA-161, Precisa de Reparos Urgentes

A Ponte sobre o Rio Corrente foi construída na década de 1990 a partir das obras da Rodovia BA-161, ligando a BR-349 à BR-242, cortando todo o município de Sítio do Mato-BA. Sua localização fica na divisa entre os municípios de Sítio do Mato e Bom Jesus da Lapa, nas proximidades do badalado Balneário do Hotel Fazenda.

O intenso movimento na rodovia superou todas expectativas quando a mesma foi construída. Crescimento populacional, aumento da produção, movimentação de cargas e pessoas, sendo uma das principais vias alternativas de ligação do Norte ao Sudoeste do País, são mecanismos que demandaram muito da estrutura construída sobre o Rio Corrente, que poucos quilômetros depois deságua no Rio São Francisco. 

A estrutura viária é primordial na região, pois permite a locomoção da população, ir e vir, estudar, trabalhar, questões de viabilizar o turismo, além de permitir a circulação da produção; enfim, toda uma dinâmica socieconômica regional.

Apesar da Rodovia BA-161 do trecho entre a BR-349 até Sítio do Mato ter passado por uma reconstrução, entre 2012 e 2013, a Ponte sobre o Rio Corrente pode não ter recebida um tratamento e restauração adequados no período da intervenção.


O órgão responsável pelas condições de trafegabilidade da Ponte é a Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (SEINFRA). O órgão precisa ser comunicado para que tome as providência cabíveis, evitando assim possíveis danos e isolamento da região.

É sabido que na engenharia que as Pontes devem atender os quesitos de segurança, funcionalidade e estética, o que não está se percebendo na do Rio Corrente. Já é visível deformações e cabe verificar se existe vibrações excessivas no equipamento viário.


Apesar que o tipo de ponte que melhor se adapta ao local está dentro do contexto, as inspeções e melhoramento deveriam ocorrer frequentemente, já que a estrutura da BA-161 no referido trecho sofre efeitos de um grande número de fatores.

Um deles é o solo junto às margens dos rios, que vem sofrendo um sério processo de erosão que pode afetar a estrutura das fundações ou dos pilares. Se nada fora feito, e com processo constante e permanente nas águas turbulentas das cheias, os riscos de danos maiores se elevam.


A danificação na junta com o pavimento indica que a obra foi mal executada ou vem sofrendo desgaste constante, interferindo na circulação de veículos nesta área. No entanto, era para ter uma fiscalização melhor dos órgãos responsáveis.

Outros dois agravante são a inexistência de faixas de acostamento e deficiente sistema de proteção lateral, dado o nível da altura da Ponte. Além de impedir a travessia de pedestres e ciclistas.


A SEINFRA tem que realizar uma cuidadosa e regular inspeção, com o objetivo de avaliar sistematicamente a capacidade de cargas, segurança e conforte aos usuários desta imprescindível Ponte, diagnosticando a as intervenções e melhoramento necessário diante do atual estado da ponte.

Assim, o órgão responsável cumprindo as inspeções estaria demonstrando de forma clara sua atribuição de zelo pelo patrimônio público; e caso necessário for, elaborar um novo projeto de uma nova ponte moderna e com mais tecnologia no processo de construção.


Observação: Os órgãos citados caso queiram justificar ou antecipar alguma informação, encaminhar nota para nossa redação: gameleira@gameleiradalapa.com.br ou gameleira.dalapa@gmail.com 

Category: Últimas Notícias
Acessos: 3681

Deixar seu comentário

Postar comentário

0 / 500 Restrição de Caracter
Seu texto deve conter 1-500 caracteres
  • Nenhum comentário encontrado