Eleições 2016: Perfil do Eleitorado em Sítio do Mato

As eleições municipais em Sítio do Mato devem entrar para um novo patamar da disputa política em 2016, melhorando e qualificando a participação popular, bem como deixando as expectativas de resultados mais favoráveis à população e para o futuro do município.

Com os avanços recentes dos meios de comunicação (celular, internet, redes sociais, TV e entre outros) e com a popularização da transparência pública deixaram os cidadãos e eleitores com mais instrumentos ao seu favor, para exigir melhorias para o município ou comunidade em que vivem. O acesso a informação é crucial para se situar e escolher o destino desejado.

Antigamente, as informações, os comentários e discursos políticos eram traduzidos como verdadeiros, sem as devidas verificações. Atualmente, a população tem buscado se informar mais, consultando órgãos de controle e de fiscalização, para daí formar o seu conceito e opinião sobre determinado assunto. Óbvio que este caminho não é utilizado pela maioria, mas os poucos que utilizam este meio conseguem contribuir para o diálogo esperado.

Embasado nos dados do TSE, o perfil do eleitorado sitiomatense está envelhecendo e com baixa escolaridade. No entanto, percebe-se que a maioria sente que o município ainda está muito aquém do seu potencial e os debates políticos estão ultrapassados para a realidade que o mundo vive e o município se encontra. As famílias precisam conversar mais entre si; as escolas precisam debater mais sobre os assuntos que envolvem a todos; e as instituições públicas precisam estar mais próximas das demandas da população .

Em conversa com o especialista em gestão pública, Moraes Lima, o quadro político é cheio de desafios, entre eles o chamado voto em manada, em que "o eleitor vota naquele que tende a ter o maior número de votos", e não naquele que atende os seus anseios ideológicos. Tem também "o conservadorismo político das famílias, em que os filhos são instruídos ou influenciados a votar em candidatos sem o devido conhecimento dos seus projetos", na maioria dos casos em pagamento de "favores pessoais", relativa o especialista.

O discurso, o debate da esquina, o diálogo dentro de casa devem estar focados na urgências de saúde, nas fragilidades da educação, na geração do emprego e renda ou na qualidade de vida. Difamações ou insinuações da vida particular, seja de candidato ou de eleitor, estas são práticas do século XIX. Se isso continuar a acontecer em 2016, o município correrá sérios riscos de atravessar o século XXI com ideologias caturras.

Atualmente, o município jovem, pequeno se encontra com baixa escolaridade e relativamente pobre, tendendo a superar suas próprias dificuldades e entraves políticos para que possa crescer de acordo com o seu potencial e gerar riqueza com maturidade para os desafios de 2016 em diante. A escolha política é fundamental para decidir um futuro. O voto precisa ser rigoroso e de responsabilidade, caso contrário ficará difícil reclamar ou exigir por direitos. Com este perfil de exigência é que se qualifica os políticos que irão representar a vontade da maioria e gerir os recursos do povo.

Quantitativo
Em 2016, exatamente 9.960 eleitores estavam aptos a votar nas eleições em Sítio do Mato. Desse total, 732 eleitores teriam que votar por meio de biometria, a qual Justiça Eleitoral adotou para garantir ainda mais segurança ao processo eleitoral, através das impressões digitais.

Os demais votariam normalmente nas urnas eletrônicas. Provavelmente, nas próximas eleições o município todo já terá 100% de cadastro biométrico do seu eleitorado.

Evolução
O número de eleitores nas eleições municipais sempre teve crescimentos expressivo diante das eleições federais e estaduais, exceto nas eleições de 2016. Chama atenção o acréscimo do eleitorado entre os anos de 2008 e 2012, cujo avanço foi na ordem de 12,5%, ou seja, nesse período foram adicionados 1.095 novos eleitores (efeito demográfico e/ou transferências).

Enquanto isso, para 2016 foram acrescentados apenas 76 eleitores para as eleições municipais em relação a 2012. A estabilidade do número de eleitores pode estar associado a vários fatores, entre eles a saída da população para outras regiões e cancelamento de títulos.

Soma-se a esse conflito a queda do número de eleitores nas eleições no campo federal e estadual em 2014, quando houve uma redução de 3,31% em relação ao numero de aptos a votar em 2012.

Escolaridade

O grau de instrução do eleitorado do município é considerado baixo, dado que cerca de 70% estão classificados entre analfabeto e até ensino fundamental incompleto (maioria parado, dado que a idade eleitoral ser de 16 anos).

Os dados que também reforçam uma atenção estão naqueles eleitores que possuem o ensino médio incompleto (17%), já que existe uma probabilidade maior de que a maioria esteja estudando. Este público poderá ajudar no debate caso participe mais das questões que envolvam a melhoria do município.

Ainda assim, as questões educacionais precisam de um tratamento prioritário, conforme descrito na reportagem especial sobre educação. Programas de alfabetização de adultos precisam voltar a ter destaque. Muita gente ainda pode ser incluída no mundo do conhecimento, podendo melhorar a qualidade de vida destas pessoas.

Faixa Etária
No quesito idade, o eleitorado sitiomatense estava dividido basicamente entre os eleitores adultos (47%) e os com idade mais avançada (44%). Estes grupos são aqueles que vão decidir o futuro do município para suas famílias, filhos e/ou netos.

O quantitativo mostra que apenas 8,7% estava na faixa etária de 16 anos até 20 anos, isto é, o público jovem. 

Por fim, as eleições de 2016 terão que dá um novo modelo de disputa, com harmonia, diálogo, transparência e acesso a informação. Se o Brasil que tem avançado em vários indicadores nos últimos anos está precisando repaginar a sua estrutura política-eleitoral, Sítio do Mato que passa por diversos problemas também precisa começar a qualificar seus eleitores e políticos, para que o bem coletivo seja colocado a mesa.


Category: ELEIÇÕES2016