Governo Federal Lança Programa Internet Para Todos e Sítio do Mato Adere Ao Programa

O Brasil é um dos países no mundo com expressivo acesso a internet pela sua população, no entanto, é também um País no qual ainda existem milhares de pessoas com acesso precário e até mesmo sem qualquer acesso a internet, principalmente nas regiões fora dos grandes centros e nas zonas rurais.

Diante dessas circunstâncias e com um mundo cada vez mais globalizado, o Governo Federal criou o programa Internet Para Todos, cujo foi lançado pelo Presidente Michel Temer nesta segunda-feira, 12 de março. Este programa foi idealizado ainda no Governo Dilma Roussef, no qual o projeto tinha como foco fundamental universalizar o acesso à internet em alta velocidade em todo Brasil, com destaque para o uso e acesso nas regiões mais carentes em infraestrutura e tecnologia. Em uma das metas específicas, busca-se que o uso da banda larga em serviços públicos de educação e saúde permitam melhorias na condições de vida da população.

Mesmo a Presidente sofrendo o Impeachment, o projeto avançou e foi concluído. O  investimento destinado ao programa foi na ordem de R$ 3 bilhões. A conexão à banda larga oferecida pelo Internet para Todos será feita por meio do do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC), lançado em maio de 2017, de propriedade do governo brasileiro.

Diante deste panorama, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) assinou o termo de adesão com mais de 2,4 mil prefeituras de todo País. A primeira etapa do programa vai beneficiar cerca de 500 municípios de todas regiões.

Em resumo, o ministério definiu a infraestrutura básica e as condições para a participação dos municípios no programa. Assim, as prefeituras deverão indicar onde serão instaladas as antenas para distribuição do sinal de internet, além de garantir a segurança da área e arcar com a conta de energia.

Na Bahia, 175 municípios do Estado aderiram ao programa, entre estes os municípios da região como Sítio do Mato, Paratinga, Muquém de São Francisco, Bom Jesus da Lapa, Serra do Ramalho e Ibotirama.

A participação de Sítio do Mato neste programa é uma oportunidade para melhorar o nível de comunicação no município, além de potencializar o ensino nas escolas e utilização na área de saúde. Outros setores que devem melhorar com esse avanço são a segurança pública, através de monitoramento e contato mais rapido, a agropecuária, que deve introduzir novas tecnologias no campo, e também o turismo, uma vez que os visitantes sempre se queixam das dificuldades de comunicação. 

A uma clara necessidade de implantação deste projeto está nas comunidades de Gameleira da Lapa, Tataíra, Quixaba, Mangal, Vale Verde e boa parte dos Assentamentos Rurais, onde hoje concentram boa parte da população com dificuldades de acesso as redes de internet, acesso lento ou sem acesso.

O ministério confirma que a velocidade de acesso deverá se multiplicar por 40 e o custo ficará cerca de 30% menor em algumas regiões. O programa promoverá um ganho substancial ao usuário, já que a implantação efetiva do projeto deverá gerar melhores conexões dos provedores e com velocidade de alta qualidade.

Apesar do nome indicar amplo acesso, o serviço não é gratuito. Isto porque se trata de ofertar estrutura e tecnologia para melhorar a qualidade de acesso a banda larga.

Ao que tudo indica, mesmo com os preços caindo para os usuários, os provedores particulares atuais deverão ser parceiros do programa, e assim terá escala para dinamizar suas atividades de acordo com o aumento de usuários.





Category: Últimas Notícias